Embaixada de Portugal em Timor-Leste

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Cerimónia da Abertura do Curso de Português na Prisão de Becora

Becora1

Teve lugar, esta manhã, na Prisão de Becora, com a presença do Ministro da Justiça, o Embaixador de Portugal em Díli, a Delegada da Fundação Oriente, Representantes do Gabinete de Apoio à Sociedade Civil do Gabinete do Primeiro-Ministro e vários dirigentes do Ministério da Justiça de Timor-Leste, a Cerimónia de Abertura de um Curso de Português para 54 reclusos daquele estabelecimento prisional.

Este curso de Língua Portuguesa, promovido pela Fundação Oriente, no âmbito do Projeto Mais Português, conta com o apoio do Ministério da Justiça, Embaixada de Portugal e Gabinete de Apoio à Sociedade Civil do Gabinete do Primeiro-Ministro.

Becora Livros1

Na ocasião, o Ministro Cáceres da Costa afirmou pretender que o Ministério da Justiça seja o espelho da Língua Portuguesa, com todos os seus organismos a falar e escrever em português. Referiu que a legislação timorense está redigida nesta língua e, por essa razão, só com um bom domínio da língua portuguesa Timor-Leste evitará sentenças injustas, defesas incapazes e acusações desumanas. Louvando esta iniciativa, solicitou à Embaixada de Portugal, Fundação Oriente e Projeto Mais Português que a estendessem às prisões de Gleno e do Suai.

O Embaixador de Portugal regozijou-se por mais esta ação de  cooperação, na área da Justiça, uma área de cooperação tão intensa e profícua entre os dois países.  

DiretorPrisão1

Segundo o Embaixador Machado Vieira,  a Embaixada de Portugal não poderia deixar de se associar a esta iniciativa, não só por se enquadrar no Projeto Mais Português, mas também por integrar os objetivos da Cooperação Portuguesa, de apoiar Timor-Leste na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, designadamente o ODS n.º 4: Garantir o acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Ministro1

Educação inclusiva e aprendizagem ao longo da vida é o que está em causa nesta ação, possível graças à parceria entre a Fundação Oriente e a FONGTIL, com o financiamento do Gabinete de Apoio à Sociedade Civil do Gabinete do Primeiro-Ministro. A Embaixada de Portugal ofereceu livros para a biblioteca da prisão e o Projeto Mais Português ofereceu dicionários e cadernos aos 54 formandos.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail